28.5.08

O outro lado da Missão Integral

Aprendi que uma boa teologia não se faz apenas de idéias e sim é o fruto de uma reação do que se está vivendo. Por isso as boas teologias ou migram seu foco de reação junto com a sociedade ou já nascem com data para ficarem apenas na história.

Tenho me apaixonado pela reação que surgiu de uma reunião de missionários do mundo todo na Suíça (Lausanne/1974). Nesse congresso eles produziram um texto chamado Pacto de Lausanne com uma proposta de missão integral da igreja, com o lema “o evangelho todo, para o homem todo para todos os povos”.

Nos últimos 10 anos, a Faculdade Latino-Americana de Teologia Integral (FLAM/JV), dirigida pelo Ariovaldo Ramos, tem se preocupa em refletir e reagir a Teologia Integral do ponto de vista da America Latina, a partir do contexto brasileiro.

Mas partindo do principio que uma boa teologia é aquela que é fruto de uma reação, a luz da bíblia, do contexto em que estamos inseridos, e como diria Ziel Machado: Uma boa teologia necessariamente tem que nos colocar de joelhos. Temo ver a morte da missão integral sem ela ter chagado a sua maturidade.

Jesus Cristo já foi anunciado para o Brasil! Na sua maioria não foi da forma certa, não foi pelas pessoas certas e nem sei se o Jesus que muitos pregam é o mesmo Jesus que a bíblia narrou. O fato que todos conhecem a figura de Jesus e os seus seguidores “evangélicos”, pois a evangelização se tornou apenas mais um braço do capitalismo.

Como a proposta surgiu de um congresso de missões, não tinha como evitar a reflexão na cosmo visão de um missionário, e muito que foi produzido é uma proposta de missão integral.

Mas creio que está na hora de pensarmos não mais apenas na perspectiva do que vai levar a mensagem e sim nos que irão receber a mensagem, precisamos começar a desenvolver o que é a Conversão Integral.

Começar a refletir sobre pessoas na bíblia e na história que tiveram uma conversão integral e que mudaram não só suas mentes, mas o comportamento e sociedade em que estavam.

O que é se converter de uma forma integral? O que muda na vida daquele que conhece a pessoa de Jesus Cristo? Qual a diferença no seu lar, no trabalho e na cidade de uma passou que experimentou uma conversão em todas as áreas? Qual a diferença de uma igreja que tem pessoas verdadeiramente convertidas?

São muitas perguntas do outro lado da moeda que ainda não foram respondidas por completo, pois estamos desenvolvendo bons missionários, mas nem tantos cristãos de forma integral.

Vivemos em uma sociedade onde não se fala e nem se entende conversão. Não se fala em ser um seguidor de Cristo, pois um grupo ensina que temos que ser um consumidor da igreja, e outro ensina que o convertido é aquele que mudou suas idéias e que perpetuam ritos semanalmente.

Precisamos correr atrás do atraso e consertar a proposta do “evangelho da conversão parcial” que os veículos de massa já fizeram e estão fazendo. Precisamos mostrar e ensinar não apenas o que é a missão integral da igreja, mas o que é uma conversão integral, o que é realmente acontece com alguém que conheceu Jesus Cristo de Nazaré.

[artigo completo no blog: www.marcosbotelho.com.br]

4 comentários:

Jairo Filho disse...

Nunca tinha visto a conversão integral como o outro lado da moeda da missão integral da igreja.
Tenho certeza de que uma missão integral busca que seus ouvintes/receptores tenha realmente uma conversão de corpo/alma/cultura...

No meu ministério de tempo integral preciso resgatar a missão integral como agente de conversão integral.

Vamos pregar integralmente o evangelho integral para fazermos apelos integrais para que todas as pessoas tenham conversões integrais...

É muito "integral" né!!?

Bom lembrar disso, depois de 3 anos de formado na FLAM.

Valeu, Marcos!

Fábio M. Mendes disse...

dois pontos relevantes neste texto: 1) sobre a importância e a necessidade de uma conversão integral em nosso evangelicalismo brasileiro; e 2) o desafio da missão integral em face das ameaças de morte provocadas pelo tempo vivido.

valeu Marcos!

Calebe Ribeiro disse...

muito bom o texto, creio que seremos proeminentes na missao, quando realmente tivermos nos convertido por inteiro ao reino, fora disso é parcialidade, e isso nao provêm daquele que nos chamou.

como diz Sheed: "Ou é ou não é"

Ione Lobo disse...

Marcos

A missão Jovens da Verdade foi, É e sempre será uma ação sobrenatural de Deus na minha Vida.
Não sei se A Ivone e o Jasiel têm consciência o quanto eles são benção na vida das pessoas que por eles passam.
Mas, gostaria de deixar aqui o meu registro. Que somente Deus pode ser responsável por tão grande obra.
Minha vida ministerial e também pessoal é totalmente influenciada pelo JV e agradeço a Deus por isso.
Que Deus continue usando vocês e que vocês jamais desistam desta obra.
OBS: Fica com você Marcos e com o André o desafio da continuidade...
Amo Você!
Beijos e Saudades...
Ione Lobo- BA

Visitas no Vale

Ecoando no Mundo